quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Espirito de Palhaço (PoeticArte)



Inspirar e contar contando que tudo que é contado passa a contar o que o passar do tempo nos dá para aprender a entender o contratempo. A bola vermelha na ponta do meu nariz, os risos que desenham o meu rosto, não são os riscos que se transformam em maquiagem.
Piadas contadas e que se tornam engraçadas e que nos fazem dar risada. Rir ou persuadir perante a plateia que te aplaude, essa é a mesma plateia que lhe engole. Em goles e goles me embriago com a risada que fica guardada dentro de mim, pois o espirito do palhaço está guardado no meu eu interior que não tem fim.
Sou o palhaço embrulhado pra presente. Que é entregue em uma caixa com um grande laço. Que fica sem espaço para suas piadas, mas liberto em seus pensamentos.
O palhaço amordaçado,
Um palhaço amortizado pelo amor.
O palhaço amarrado,
Um palhaço, despreocupado.
A poesia do palhaço é a sua cara pintada, não com as cores da ironia que a sociedade insiste em pintar. E muito menos da forma irônica em protestar. O palhaço é o protesto que pinta, borda e propõe a todos, um sorriso. Mesmo que seja amarelo.
Sou o palhaço do campo chamado de espantalho, que espanta os pássaros e faz toda uma colheita, dar risada, eu sou o palhaço, sem riso, sem choro, só com entusiasmo.
Sou feito de piadas a serem contadas com todas as minhas palhaçadas.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails