terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Revolucionários e não mais OTÁRIOS


Cansativo seria eu começar a escrever que vivemos uma fase triste dentro do nosso país e que não acreditamos mais nas pessoas que acreditávamos. A política suja, com políticos sujos, a sujeira jogada debaixo do tapete foi tanta que começa aparecer, mas eles insistem em novamente colocá-la no mesmo lugar. Vou ser sim cansativo horas, sou Brasileiro, mas agora, com menos orgulho de ser, já não acredito mais e não posso mais bater no peito e dizer; eu amo meu povo, meu país.

Estou deixando de amar as cores que tanto eu um dia fiz questão de pintar, pois os que se pintaram já não se pintam mais, acho que eles também cansaram. Os que se manifestaram eram todos "pau mandados" eram os corruptos dos corruptores, eram os "laranjas" que se tornaram bagaço. Meus punhos de aço estão mais duros e mais fortes, mas minha decepção é muito maior.

Eike Batista (filho de Eliezer Batista) e Fábio Luís (filho de Lula) milionários que enriqueceram com o dinheiro nosso, Eike filho do Ex-ministro de Minas e Energia, engraçado o negócio dele era esse, Fábio Luis, filho do Ex-presidente Lula, era monitor de um zoológico e ganhava R$ 600,00 por mês e passou ser um dos empresários mais bem sucedidos de todos os tempos após seu pai virar presidente, que gênio, não acham?

Acho que esses dois exemplos nos mostram o quanto somos OTÁRIOS, o quanto somos enganados e, o quanto somos omissos. A pouco tempo conheci esse texto de Rubem Alves;

Novo slogan político 

'Alguém escreveu num muro branco da Universidade do Porto, em Portugal, a sua exigência política: "Queremos mentiras novas".Quem o escreveu sabia das coisas. Sabia que era inútil pedir o impossível: "Basta de mentiras!". Na política, apenas as mentiras são possíveis. Mas ele já estava cansado de mentiras velhas, batidas, como piadas cujo fim já se conhece, que diariamente aparecem nos jornais. Mentiras velhas são um desrespeito à inteligência daqueles a quem são dirigidas. Que mintam, mas que respeitem a minha inteligência! Mintam usando a imaginação. Por isso escrevia, em nome da inteligência, do possível e do humor: "QUEREMOS MENTIRAS NOVAS". 

Com todo respeito a esse homem que é exemplo na educação deste país, hoje queremos; JUSTIÇA, RESPEITO e VERDADE, queremos o que merecemos como cidadãos Brasileiros, que pagam impostos absurdos, que trabalham e que merecem ser respeitados por aqueles que nos governam.

Chega de inverdades, de maquiar a podridão atrás da política, de empresários que financiam a bandidagem, queremos RESPEITO e queremos que nos devolvam o que é nosso e, o que é nosso, não é o dinheiro que foi roubado de nós, mas sim, a nossa dignidade.

Sejamos dignos de nos manifestar como esse manifesto, sejamos dignos de usar a rede social para cobrar e não para mostrar hipocrisia, vamos dizer bom dia para nossos políticos e dizer que não somos mais OTÁRIOS, vamos mostrar que esse país está quebrado, está destruído e pronto para ir pro buraco.

Sejamos revolucionários e não mais OTÁRIOS.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Meu silêncio



Quando me silenciei foi para que as palavras que chegaram até mim não se propagassem e não retornassem de uma forma ofensiva. De todas as palavras que ouvi me tornei calado para que o meu silêncio falasse por mim.

Silenciar é ouvir o grito de socorro de todos que querem falar, mas o grito de cada um que quer ser ouvido, se torna mudo aos ouvidos do silêncio. A minha inquietude irá falar para todos ouvirem e a cada gesto meu será poesia para os ouvidos de quem sabe ouvir.

Palavras não tem medidas, mas o tom sim, o entendimento não está no volume e sim de como as palavras são colocadas e dirigidas.

O silêncio por muitas vezes fala o que os ouvidos não querem ouvir.


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails