quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Quando a luz se apaga

Foto: Fabrício Fernando

A luz estava acesa, brilhante e irradiante, iluminava o meu caminho, fazia que eu seguisse o longo caminho para te encontrar. Em um belo dia a luz se apagou e fez que minha visão não enxergasse o próximo passo, fez que eu parasse e ficasse a pensar para onde eu iria e qual caminho deveria seguir.

A escuridão vendou meus olhos e fez que eu não conseguisse enxergar um palmo a frente de meu nariz, fez que eu ficasse parado no relento ouvindo o vento e sentido o cheiro da relva a molhar as folhas que ali a natureza deixou.

Pelas as frestas das árvores eu consegui ver os raios que a lua trazia para mais uma noite fria, de luar irradiante e estrelas brilhantes.

Eu estava parado tentando enxergar meu novo caminho que trilhava em meio das árvores, eu tentei seguir, mas meus passos me fez parar para pensar mais uma vez para qual o caminho deveria caminhar, seguir ou sonhar.

Outra vez vi o dia escurecer e a noite a chegar e vendar meu olhar, minha visão ofuscou os sentidos do meu coração que já não mais sabia para onde me levar, estou parado ouvindo o sussurro das cigarras e o grito dos grilos, não vejo mais nada, só ouço meu coração bater na escuridão que a lua e as estrelas tentam iluminar.

Estou aqui parado pensando e esperando a luz novamente acender, mas a escuridão continua a esconder meu caminho, não vejo mais as mesmas paisagens e nem a flor que tanto desejo, vejo apenas o campo seco a não mais brotar, pois não sou mais o adubo que faz desabrochar.

A terra irá secar, pois a luz não irá voltar para fazer flores nascer, o que era verde ficará pardo e tudo que um dia era colorido ficará negro na escuridão que vivemos. Eu ficarei no escuro esperando novamente o sol nascer e trazer a beleza e a luz que faz tudo novamente crescer e acontecer.

No universo que vivemos, existe mais luz do que podemos imaginar, só vive no escuro aquele que apaga a luz.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails