quarta-feira, 11 de abril de 2012

Facebook – O psicólogo virtual


Hoje falo de uma ferramenta que nos últimos dias passou a me preocupar, mas antes, gostaria de esclarecer que não bloqueie ninguém no meu “Face”, na verdade, cancelei minha conta e acabei não avisando ninguém, e fica impressão querendo ou não que eu acabei bloqueando, infelizmente, mas a verdade é esta que acabei de contar, cancelei minha conta, e digo porque, pra você meu leitor e amigo.

Fiz um teste comigo mesmo durante um mês inteiro usando o Facebook todos os dias, com isso, percebi que já não ficava mais um dia sem, não conseguia nem mesmo ficar longe dele por uma hora, principalmente porque o meu acesso era pelo telefone celular, passei a ser um “facebookeiro”, com isso, passei analisar o que meu ciclo de amigos e conhecidos postavam e foi aí que percebi que todos nós estamos doentes (desculpe-me amigos), sofrendo de uma carência muito grande, tanto emocional como psicológica, e o pior, nos isolamos das pessoas do convívio real para conviver com as pessoas virtuais.

A cada publicação percebemos mensagens de religião, de amor e até discussão de relacionamento, coisa que antes era apenas discutido pelo casal em um local que só os dois pudessem resolver, mas não, agora se tornou explicito para todos. Também se tornou explicito tudo que fazemos, ou seja, vai a padaria, comunico no Face, vou ao cabeleireiro, tiro uma foto, e posto, vou a academia, tiro uma foto malhando e assim nós vamos comunicando a todos o que estamos fazendo naquele momento.

Aí eu lhe pergunto; quem está interessado em saber o que você está fazendo naquele momento ou com quem você está? Pera aí, eu me coloco nesse bolo também, pois por muitas vezes eu me peguei fazendo as mesmas coisas, neste momento, eu, me coloco no mesmo lugar de vocês, mas agora com uma pequena diferença, me torno o advogado do diabo.

Essa exposição gratuita é muito perigosa, e além disso, percebo uma doença em todos os seres humanos, uma doença chamada carência que vem da própria era digital, ou seja, estamos conectados, estamos nos comunicando em qualquer lugar do mundo, mas não estamos mais nos tocando e muito menos sentido o calor humano, o calor, passou a ser virtual e isso a cada dia passa a ficar pior e passa a esfriar cada um de nós.

Faça você também essa analise, pare, perceba os movimentos, as palavras, os questionamentos que são feitos no Facebook, são todos movimentos programados, o CURTIR, é uma obrigação, ás vezes, você acaba de postar algo, alguém já curtiu o seu post, será que essa pessoa leu o que estava escrito? Muitas vezes eu vi pessoas curtindo algo que era apenas para ser comentado, nos tornamos rápidos demais para poder pensar, pois pensar leva tempo e o tempo para todos nós é precioso. E com essa falta de tempo, paramos e nos consultamos com o nosso psicólogo virtual, nada melhor ou pior para acontecer em plena era digital.

Um pedido Facebook, não fica enviando convites em nome dos meus amigos pra eu fazer parte desta rede que eu já fiz parte, e agora, não tenho nenhum interesse em voltar, muito obrigado se meu pedido for atendido, coisa que não vai acontecer.

Pra você amigo (a), continuo aqui, neste espaço, onde expresso o meu pensar de uma forma calma, linear e bem mais expansiva e expressiva.

Neste momento, convido-lhe, a pensar.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails