quarta-feira, 30 de junho de 2010

Do Viola para o Araraquara Rock


Não é novidade pra ninguém que sou um amante da minha cidade natal, pois, já expressei várias vezes esse amor por ela e também não é novidade pra ninguém que amo e respiro música, certo? Voltando a década de noventa, Araraquara foi considerada a “Capital do Pagode” e eu um adolescente em plena curtição do “Rock and Roll” não aceitava e contestava muito esse rótulo, imagina você, como era ouvir isso, uma tremenda decepção, calma, não sou contra nenhum estilo musical, pois, cada um tem o seu e o meu não era ouvir pagode.

Continuando minha vida interiorana que amo tanto, anos se passaram e conseqüentemente a vida me leva a trabalhar no rádio e automaticamente com eventos e assim recebo uma proposta para apoiar um Festival de Rock em Araraquara, intitulado como Araraquara Rock, encabeçava esse projeto a Secretaria de Cultura de Araraquara e o apoio na época foi da Rádio Jovem Pan Araraquara onde eu trabalhava. No começo, confesso que achava que o projeto não teria vida longa, pois, Araraquara é uma cidade conservadora e também já tinha sido considerada a “Capital do Pagode”, então por isso a dúvida, mas me enganei e muito...e que bom, pois a cada ano o festival cresce e ganha força. Hoje o Araraquara Rock é um dos principais festivais de rock do país.

No ano de 2009 para minha alegria e felicidade recebi o convite para apresentar o festival e estive por lá apresentando, curtindo e voltando aos meus dezessete anos e o melhor, tive o prazer de apresentar; Graham Bonnet (Ex-Alcatrazz e Rainbow), CJ Ramone (Ex-Baixista do Ramones) além de Raimundos que foi uma banda que eu acompanhei o seu crescimento na cena musical brasileira.

Este ano recebo novamente o convite para apresentar o Araraquara Rock e mais uma vez fico muito satisfeito e feliz por estar participando de um festival que eu vi crescer e apresentar bandas que jamais imaginei dividir o palco como rockeiro que sou. E aproveito para convidar você para curtir o festival e conhecer a minha cidade e aproveito também esse clima de alegria para anunciar minhas férias do trabalho onde curtirei um mês inteiro pensando, ouvindo, escrevendo e olhado.

Segue a programação 2010

Quinta-feira – 8 de julho – Abertura

Sevent
Dead Fish

Local: SESC Araraquara

Sexta-feira - 9 de julho

1° Single Parents – São Paulo – SP
2° Hierofante Púrpura – Mogi das Cruzes – SP
3° Baranga – São Paulo – SP
4° Fenícia – Descalvado – SP
5° The Midnight Sisters – São Paulo – SP
6° Gametas – Rio de Janeiro – RJ

Terminal Guadalupe
Fabulous Bandits
Made in Brasil

Sábado- 10 de julho

1° Thriven – Campinas – SP
2° Holiness – Erechim – RS
3° Mother Zombie – Jabotical – SP
4° Rygel – São Paulo – SP
5° Ace 4 Trays – São Paulo – SP
6° Andragonia – Sorocaba – SP

Adágio
Madgator
Korzus
Angra

Domingo - 11 de julho

1° House Goes Down – Araraquara – SP
2° Kamala – Campinas – SP
3° ForkA – Santo André – SP
4° Awakke – Araraquara – SP
5° Garrafa Vazia – Rio Claro -SP
6° Mordeth – Rio Claro – SP

Cólera
Correra
Baiohazard

Local: Teatro de Arena.
Horário: a partir das 17:30hs (sexta e sábado) e 18:00hs (domingo).
Entrada: Gratuita

terça-feira, 15 de junho de 2010

Distante e presente


O tempo nos faz pensar e com tempo tudo se renova e nos faz novo.

A distancia me fez pensar e refletir sobre tudo que faço, cansado estou pela maratona de um mês e meio trabalhando todos os dias e conhecendo, revendo e reencontrando seres humanos que se tornam familiares nos dias de carência da sua própria família.

Neste momento você percebe que existe cinco seres humanos essenciais na sua vida; mãe, pai, irmãos, esposa e filhos, neste momento você percebe que mesmo dormindo em hotel luxuoso não existe lugar melhor que sua cama e percebe também que o arroz e feijão é a melhor refeição do dia-a-dia.

E assim paro para pensar se tudo que fazemos vale a pena, pois, convivendo a cada dia com seres humanos de diferentes pensamentos e costumes, me faz aprender e se surpreender cada vez mais.

Não sei mais se estou no caminho correto ou na contramão, só sei que a dúvida se torna viva em meus pensamentos e o sofrimento se torna real. A música toca e faz a trilha sonora dos dias longe de tudo e com isso me trás bem perto do todo. Eu me escondo e me reencontro comigo mesmo, não entendo, mesmo que tento entender o não entendido.

Hoje volto à rotina do meu dia-a-dia que me faz sentir saudade do vivido há alguns dias atrás e ao mesmo tempo aliviado pelo dever cumprido e longe do inimigo.

Contradigo-me e mais uma vez repito; que tudo está destorcido e mesmo sendo presente, você se torna refém de um mundo guiado por poucos, onde criam suas próprias leis e empurram goela abaixo para massagear o seu próprio ego.

Assim continuamos vivendo e se decepcionando com nós mesmos.

Estou presente novamente e distante desse mundo ausente.

Sinto-me bem de volta aqui!!! Ufaaaaaaa!!!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails