sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Amar é...


Esse não é um post para falar das famosas figurinhas que foram sucesso na década de 80, mas sim, para tentar falar ou entender este sentimento muito ou pouco compreendido.

Amar é...

Sentir tudo e não sentir nada, isso quando estamos completamente enfeitiçados pelo o amor. Gostaria de saber tudo sobre o amor, pois não sei, apenas estou aprendendo o jeito ideal de amar que com toda certeza será um aprendizado eterno.

Seja certo ou errado, estou amando falar do amor, acredito que amo amar tudo e todos e com isso sofro, pois amar também é sofrer, imagine se quando estamos amando, nós recebessemos uma bula, igual á de remédio ou um manual de instruções de como usar esse sentimento, seria tudo mais fácil, não é? Mas não é bem assim, precisamos experimentar em doses homeopáticas ou alopáticas até descobrir a dose certa de amar.

Humberto Gessinger (EngHaw) descreveu bem em sua música “Números” qual seria a medida certa de amar, ou seja, “é amar sem medida” e isso nos faz temerosos sobre o sentimento amor.

Quantas pessoas você já amou?

Ah!!! O amor a gente sente uma vez só e é para sempre, não, eu não concordo com essa teoria, acredito que amamos sempre, tudo e todos, podemos está amando uma pessoa hoje e passar amar outra amanhã, sim, podemos, por que não? Porque você faria isso com você? Porque você daria uma única oportunidade para ser feliz? Ah!!! Mas e a pessoa que retribui todo o meu sentimento como ficaria? Pois bem, ficaria triste hoje, amanhã feliz por ter tido a oportunidade de te amar e agora poder amar novamente e ser ainda mais feliz com o que aprendeu, ou seja, amores vem e vão, sejam reais ou de pura ilusão.

Você deve estar pensando; você não entende nada de amor!

Não, eu não entendo mesmo, pois como citei não existe um manual de como é amar e o que realmente é o amor. O que eu sei é que amo tudo que está ao meu redor e se tudo um dia mudar estarei amando novamente, só pelo simples motivo de ser feliz e fazer tudo novamente igual ou diferente.

Amar é um dos sentimentos que não basta querer, mas sim, sentir.

Sinta-se amado que amado sempre será.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Nojo ou Vergonha?

Eu não sei se tenho nojo ou vergonha de ser um ser humano, pois as fotos abaixo além de me fazer pensar o quanto o ser humano pensa exatamente e exclusivamente em si próprio me faz mais uma vez ter vergonha de pertencer a esta raça.

O polêmico fotografo Chris Jordam apresenta uma sequência de fotos impressionantes e revoltantes de jovens Albatrozes mortos por consequência do lixo que largamos nos oceanos.

Eu só vou colocar três fotos em respeito a você leitor que não é obrigado a ver tanto absurdo em um só lugar, mas quem tiver curiosidade e quiser conhecer o trabalho The Great Pacific Garbage Patch completo é só clicar aqui.

As fotos foram tiradas no Atol Midway no norte do Oceano Pacífico.



 
Fotos: Chris Jordam

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Amanhã


O que você vai fazer amanhã?

Sempre espero o amanhã, que nem sempre vem do jeito que eu espero, será que tudo vai dar certo ou continuará do mesmo jeito?

Um novo emprego, um novo amigo, um novo dia, um novo começo, sei lá o que virá, mas mesmo assim vou continuar. O Carnaval já passou e todo mundo dançou, por aí vem a Copa do Mundo e vamos passar a jogar, depois vem á eleição presidencial, quem será os personagens desta vez? Pois estamos esperando o amanhã com uma bola vermelha no nariz.

Você acha que eu tenho cara de palhaço?

O amanhã virá novamente e eu espero o que vai acontecer, será que vou acertar desta vez ou vou continuar aceitando o que me empurram goela abaixo, não sei, só sei que estou esperando o amanhã chegar.

Os meus heróis do passado foram todos enforcados esses mesmos que nunca serão lembrados, minhas poesias escritas hoje, talvez eu leia amanhã, isso se o amanhã chegar, o café amargo de hoje tem sabor de passado, mas esse mesmo café nunca terá o sabor do dia que vem.

O tempo mudou hoje e amanhã como vai ser? Chuvas, trovoadas ou um sol de rachar? Se for alagar, não vou sair de casa, mas mesmo que não saia á água vai me encontrar.

O amanhã aqui é de um jeito e o amanhã aí como é? Mas como será o nosso amanhã? Não vai ser igual ou vai? Não sei, só sei que espero o amanhã me acompanhar, pois não sei se fico ou se vou, se paro ou continuo. Tudo é um verdadeiro absurdo, mas continuo esperando o amanhã chegar.

Talvez o amanhã não chegue e se chegar o que vou fazer? Continuar ou parar, tentar mudar ou aceitar, sabe lá, preciso me orientar e pensar no que fazer quando o amanhã chegar. Penso em parar para pensar, mas a vida me levar sem eu querer, não consigo me concentrar tudo está muito corrido e o amanhã cada vez mais próximo.

Vou ficar aqui a espera do amanhã que será o hoje ou o depois de amanhã, só espero que chegue o final de semana pra eu pode pensar, deitar, dormir e repensar no amanhã que virá por aí ou talvez não.

Como será o amanhã?
Como será o meu dia?
Como será a minha vida?
Como será a minha alegria?
Como será a minha despedida?
Como serão os meus sonhos?
Como serão os dias daqui pra frente onde eu estarei esperando o amanhã?

Não sei, mas gostaria de saber, pois não agüento mais esperar o amanhã chegar.

Foto: Gui Venturini

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

A Comédia Corporativa

Por mais que procuramos respostas não é sempre que as encontramos, pela primeira vez encontrei uma resposta sensata sobre mercado de trabalho.

Confira o texto de Max Gehringer;

"A Comédia Corporativa"

O ser humano trabalha com um objetivo e por uma única razão. O objetivo é ganhar dinheiro. A única razão é que não há outra opção a não ser trabalhar.

A primeira referência ao trabalho na Bíblia já o define o trabalho como um castigo divino. Adão e Eva foram condenados a trabalhar, e seus descendentes também. O Senhor, porém, não deu procuração a ninguém para infernizar mais ainda a vida dos que trabalham. As relações desumanas nasceram da natureza humana, não da inspiração divina.

O conjunto das palavras que definem os fatores positivos em um ambiente de trabalho tinham um significado muito diferente no passado. A origem etimológica da própria palavra "trabalho" é tripalium, um antigo instrumento de tortura. A palavra emprego deriva do Latim implicare, que significa "confundir". E a palavra "sucesso" vem de succedere, que antigamente tinha a conotação neutra de "acontecimento": alguma coisa ou acontece ou não acontece. Se acontecer, é um sucesso. Furar o pneu do carro, por exemplo, é um sucesso.

Para a massa de trabalhadores do mundo, os últimos vinte anos do século 20 têm ficado conhecidos como a "Era da Ansiedade". Primeiro, porque a concorrência numérica é enorme: nunca houve tanta gente no mundo como agora. Segundo, porque as mulheres se incorporaram definitivamente ao mercado. Terceiro, porque nunca houve tanta gente tão bem preparada para ter sucesso. O problema é que há mais gente boa no mercado que bons empregos.

A culpa - ou o mérito - é do processo de globalização. Que começou há mais de cem mil anos, quando dois macacos desceram de uma árvore e começaram a pensar. Desde então, duas variáveis têm influído no ritmo de vida da humanidade: a informação e a velocidade. Antigamente as informações eram privilégio de poucos e eram transmitidas com extrema lentidão. Hoje, as informações são acessíveis e instantâneas, o que criou a necessidade de decisões cada vez mais rápidas. E, por isso mesmo, nem sempre corretas. A ansiedade nasce da obrigação de acertar sempre e do receio de errar e ser substituído.

O maior risco que um profissional corre hoje é o de ficar obsoleto. E obsolescência não tem nada a ver com idade. Tem a ver com adequação às necessidades, como qualquer produto de consumo.

Produtos que há apenas trinta anos pareciam eternos e estavam em lodos os lares simplesmente desapareceram. Da mesma forma, profissionais que não se preparam para enfrentar um mercado cada vez mais competitivo são encostados.

Os fatores que influem na obsolescência profissional estão, todos, sob o controle das pessoas. Mas muitas não se dão conta disso: deixam o tempo passar e não se preparam para enfrentar concorrentes que estão se atualizando continuamente. Os despreparados só perceberão o erro cometido quando estiveram disputando uma vaga ou um cargo com alguém bem preparado.

O mesmo acontece com as empresas, que perdem mercado e muitas vezes quebram ou têm que ser vendidas porque não souberam se preparar para enfrentar uma concorrência mais ágil. Empresas, porém, não ficam obsoletas por si só: as pessoas que trabalham nela é que ficam, e que causam a obsolescência.

Funcionários não podem correr o risco de se tornar obsoletos. Empresas têm a obrigação de substituir os que se tornam.

Agora eu convido você para ouvir este áudio.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Cirurgia


Recuperado depois de uma cirurgia já estou pronto para continuar a seguir o meu caminho, caminho este que nos coloca alguns obstáculos que já foram ultrapassados e com toda certeza ainda muitos outros virão por aí, mas estarei pronto para superá-los, pode ter certeza.

Esses quinze dias vivendo na sala da minha casa, já que não podia subir escadas me fez pensar e pensar muito sobre a vida, acho que isso é normal, pois estava com tempo para pensar no hoje, no ontem e no amanhã e com isso acredito que aprendi um pouco mais lendo e assistindo filmes que começou com Irmão Sol e Irmã Lua, passando por Meu Monstro de Estimação entre muitos outros encerrando com Uma Carta de Amor, bons filmes que nos faz entender um pouco mais sobre a vida.

Da internação passando pela cirurgia até chegar a minha recuperação, aprendi que não comer e não beber faz muita falta, pois estava de jejum e isso me fez pensar quantos seres humanos não tem nada para comer em sua casa e vivem de jejum obrigatoriamente, ou seja, passando fome, aprendi também que quando você está no leito de um hospital, não existe lugar melhor do que a nossa casa e aprendi que não somos nada nesse mundo a partir do momento que sua vida está nas mãos de outras pessoas e você não pode fazer nada, apenas deitar, dormir e esperar.

Conheci seres humanos maravilhosos onde dividi o quarto e também um pacote de bolacha água e sal que era apenas o que tínhamos e poderíamos comer naquele momento e a água que eu tomei após a cirurgia era o liquido mais precioso que bebi em toda minha vida.

Fui paparicado por todos da minha família que estiveram presentes não só na espera como também no decorrer da minha recuperação e isso posso dizer; não existe coisa melhor que sentir o amor e o carinho de cada um deles e também o carinho dos amigos que estiveram presentes não só com ligações e visitas como também presentes espiritualmente.

Hoje me sinto renovado e muito mais preparado para encarar obstáculos que a vida nos coloca e ao mesmo tempo eu penso, não quero nunca mais entrar em uma sala cirúrgica, pois a tensão é muito grande e nenhum ser humano merece passar por isso, mesmo sabendo que médicos e enfermeiros são anjos enviados por Deus e por isso eu repito; Mãe é esquisita mesmo, não só por tudo que representa no ciclo da vida, mas pela coragem de enfrentar o parto.

E nessas idas e voltas percebo o quanto somos insatisfeitos, o repouso necessário me fez reclamar por não ter nada para fazer, mesmo lendo e assistindo filmes achava que não estava bom, mas ao mesmo tempo me fez pensar que quando estou acarretado de trabalho reclamo por não ter tempo para mim, aí paro e penso que deveria agradecer primeiro por estar se recuperando de uma cirurgia e está podendo ficar mais perto da minha família e também preciso agradecer quando estou atarefado, pois tenho um trabalho, mas nós seres humanos seremos eternamente insatisfeitos.

Dedico esse texto a todos os amigos e parentes, a minha esposa que deixou o trabalho de lado para cuidar de mim com muito carinho, ao Ronaldo e sua Mãe Teresinha e também ao Luis Otávio e esposa, que estiveram junto comigo dividindo não só o leito do hospital, mas também o amor que existe entre todos nós.

Cirurgia nunca mais!

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Desculpas



Gostaria de pedir desculpas por todos os erros que cometi e por todos que irei ainda cometer enquanto estiver vivendo entre os seres humanos. Peço desculpas por ter sido arrogante com você e por todas as vezes que ainda serei, desculpe-me por ter sido sem educação, mas desculpe-me também por quantas vezes ainda for.

Desculpa pela vergonha que te fiz passar e desculpa se ainda um dia fizer passar novamente. Desculpa por não ouvir você e achar que tudo que faço é o certo, mas desculpa também se eu novamente repetir todos os mesmos erros.

Peço desculpas aos meus amigos por não compartilhar com todos os erros que eles queriam cometer e peço desculpas também por tantos que irão cometer e eu não estarei com vocês.

Peço desculpa a minha família por que muitas vezes não os ouvi e por muitas vezes não irei novamente ouvi-los, desculpa a todos os meus companheiros de trabalho os de hoje e os do passado que suportaram dias de fúria e dias de mau humor, mas desculpa por todos os outros dias daqui pra frente que estaremos juntos e passaremos pelos mesmos pesadelos.

Mãe desculpa por não querer comer e por não a obedecer, mas desculpe também, pois eu cresci e ainda continuarei não ouvindo ou pelo menos fingindo que não a ouço. Desculpa a todas as pessoas que me relacionei amorosamente e não consegui cumprir com minhas promessas.

Desculpas a minha esposa por ás vezes não dar a atenção merecida e desculpa também porque não darei muitas vezes, não que não queira, mas pelas turbulências do dia-a-dia.

Desculpa Pai por não poder ouvir tudo o que você tinha para me dizer, afinal era surdo perante tantas palavras bonitas que você tinha para me falar.

E vocês meus amados irmãos, desculpe-me por muitas vezes querer ser o dono da verdade e vocês sempre tiveram a inteligência de deixar eu ser, mas desculpe-me também por quantas vezes eu ainda tentar ser mesmo sabendo que não sou.

E para encerrar peço desculpas para mim mesmo por saber de tudo isso e não me desculpar e saber que ainda pedirei muitas desculpas no decorrer da minha vida.

Desculpa por tantas desculpas, afinal eu me desculpo por saber dos meus erros de hoje e por tantos que virão por aí.

Imagem: Gato de Botas do filme Shrek

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails