quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Fechando o Ano de 2009.



Estou finalizando mais um ano ou menos um, não sei!

Cheguei ao final de mais um ano e agradeço por estar aqui ainda, pois aqui posso escrever, aprender e conhecer.

Foram 12 meses ou 365 dias ou 8.760 horas ou 525.600 minutos vividos, todos esses números representando um ano, com alegrias e tristezas, com vitórias e derrotas e com sonhos e pesadelos. Posso dizer que foi um ano muito bom, mas poderia ter sido melhor para todos nós.

Tudo vai começar novamente, nada muda e tudo se repete só o ano que soma mais um e menos um na vida de cada um. Estamos indo ao encontro de mais um ano enquanto isso aguardamos o que vem por aí, novidades ou as mesmas notícias?

Acredito que sem muitas novidades e sim com muitas notícias repetidas, mas para fechar o ano com chave de ouro, conheci um poema escrito por Renata Arantes Villela, na rede soltaram como se fosse um poema de Mário Quintana, mas não é, é da própria Renata, que escreveu lindas palavras com o coração e a emoção é muito grande e nos faz pensar ainda mais sobre o que estamos fazendo aqui e o que podemos melhorar em nossas deficiências mesmo sendo perfeitos fisicamente, mas muitas vezes imperfeitos em viver a vida.

Deficiência

"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

"Louco" é quem não procura ser feliz.

"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria.

"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão.

"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.

"Diabético" é quem não consegue ser doce.

"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.

E "Miserável" somos todos que não conseguimos falar com Deus.

Tenha um novo ano com novas atitudes e que pequenos gestos possam mudar tudo ao seu redor.

Feliz 2010 e fica aqui a música de Nando Cordel, Paz pela Paz, para ilustrar esse momento.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Quanto tempo ainda temos?



Para amar, para viver, para escrever, para sonhar, para sorrir, para acreditar, para abraçar, para beijar e para dizer obrigado.

Talvez esse tempo seja curto ou talvez extenso, não sei, só sei que tenho pouco tempo para expressar em palavras todos os meus sentimentos. Sentimentos esses que ficam guardados no meu pensamento que pensa em dizer, mas nem sempre diz.

Posso dizer; amor, como eu te amo, como posso dizer; o viver é a arte de amar, mas escrever é minha forma de me expressar e sonhar.

“Meu sorriso feliz acreditou em um abraço de consolo se iludiu com o beijo e se decepcionou, pois o beijo era apenas um desejo e não uma expressão de amor”.

Decepção, talvez sim, talvez não, eu não sei, o que eu sei ou penso que sei e tenho curiosidade de saber é quanto tempo ainda temos?

Um dia, uma semana, um mês, um ano ou uma eternidade, sei lá, a pergunta foi feita a você, você pode me responder?

Não?

Volto á perguntar, quanto tempo ainda temos?

Não sabe?

Também não e por isso continuo aqui escrevendo, pensando e imaginando o que pode acontecer em um milésimo de segundo ou em uma hora, muitas coisas que nem imagino ou talvez até imagino, mas, não penso em falar.

Pode até ser que eu fale, mas hoje agradeço por estar aqui, amanhã não sei, pois o dia de hoje é eterno, o amanhã é apenas um sonhar que pode se realizar ou não.

E por isso eu lhe pergunto novamente, quanto tempo ainda temos?

sábado, 26 de dezembro de 2009

O passar do tempo


Dona Zinha

Passa o tempo e eu começo sentir o meu cansaço,
O tempo passa e vejo no espelho os cabelos brancos e escassos.
Passa o tempo e as marcas desenham o meu rosto amassado,
O tempo passa e a visão fica fraca e um pouco gasta.

A velhice vem chegando,
Meu comportamento fica um pouco estranho,
Do rock ouço erudito e minhas roupas
Ficam um pouco mais sérias.

E assim o tempo passa...

A minha casa com as paredes rachadas,
O meu carro com a pintura desgastada,
O cachorro deitado na minha sala e eu,
Que ouvia Cd e Mp3 passo á ouvir os meus Lps.

Estou ultrapassado ou vivendo do passado?

Não sei.

Só sei que o tempo passa e mesmo na minha
Jovem velhice, sinto-me um velho otimista.
Novas crianças vem por aí, novos ritmos,
Novos políticos e novos dias de pão e circo.

Não sei se vou ou se fico,
Estou sentado na cadeira que não é de balanço,
Assim eu me canso e espero o meu descanso
Ou será o meu espanto?

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Unindo pessoas



Unir pessoas e juntar seres humanos é o que tento fazer no meu dia-a-dia, pensar e ao mesmo tempo expressar meus sentimentos é o que faço. Sou um ser humano que ás vezes acerto e muitas vezes erro. Imperfeito, mas perfeito diante do amor com os meus irmãos, não, eu não sou evangélico, nem cristão ou muito menos ateu, eu acredito em Deus e na força que natureza rege sobre nós, chamo de meu irmão os seres humanos que falam com o coração.

Seres humanos que nos ensinam a cada dia a ser diferentes na igualdade de cada um, pois somos todos iguais, mas ao mesmo tempo diferentes e essa diferença nos faz pensar no amanhã para tentar se igualar no dia-a-dia.

Chego ao final de mais um ano e junto comigo você, meu irmão, que sempre passa por aqui, deixa seu comentário ou não, mas sempre está presente, lendo, questionando, não concordando e ás vezes se emocionando, cada palavra escrita aqui, tem uma mistura de sentimentos, ou seja, amor, sensibilidade e bondade que resulta em paz de espírito, que aprendi a ter escrevendo, ouvindo e sentindo.

Quero que essa paz sempre esteja presente no meu e no seu dia-a-dia e que todos os seres humanos que aqui passarem, possa senti-la.

Estar presente mesmo não os conhecendo pessoalmente me fez aprender e admirar dois seres humanos que aqui se expressam, me ensinam e me fazem acreditar ainda mais no ser especial.

Sim, eles são seres especiais, seres humanos especiais e irmãos especiais, que por incrível que pareça nunca nos olhamos nos olhos e muito menos nos abraçamos, mas sempre estão presentes no meu dia-a-dia curando com a dose certa de amor.

Hoje quero prestar uma homenagem ao casal Haroldo e Pri, dos Blogs Panacea e Olhos Verdes que estão sempre presentes me ajudando a escrever boa parte dos meus sentimentos, não quero ser injusto com nenhum dos meus leitores, isso porque vocês também são de suma importância no dia-a-dia da minha linguagem, mas não poderia deixar de escrever e agradecer esses meus irmãos que adotei com membros da minha família.

Haroldo e Pri, valeu pelo companheirismo desse ano e que possamos estar juntos nos próximos, sucesso sempre.

Um obrigado especial a você que faz da minha linguagem, a sua, e que de alguma forma nos faz mudar um pouquinho, pois somos seres humanos com direito a acertos e a erros também.

Um Feliz Natal com muita luz, paz, sucesso, sorte e amor, que a cada ano possamos mudar e aprender que para ter alegria precisamos viver um dia de cada vez e ter a nossa volta seres humanos especiais.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Respeitável público


Desenho de  Itaiana Battoni

Essa frase é inconfundível, quando você ouve ou lê já sabe que a tenda vai ser armada e o circo vai ser montado, recentemente lendo um texto no blog do Tico Santa Cruz onde ele descreve toda sua tara pelo circo, me fez lembrar duma passagem minha pelo circo, no texto do Tico que você pode ler clicando aqui, ele fala da sua mente pervertida ou melhor, dos olhos que seguem as partes intimas das acrobatas e dos acrobatas que usam roupas coladas ao corpo ou em alguns momentos pequenos biquínis, acredito que não passa só pela mente dele e sim pelos olhos de todos (homens e mulheres) que mesmo não querendo olhar acabam seguindo pelo o instinto, posso até está errado de estar generalizando, mas acredito que nem todos gostam de confessar esse tipo de instinto, mas chega de pensamentos eróticos e vamos para a minha passagem pelo circo.

Era o último dia do circo no bairro, pois esse circo circula por todos os bairros da minha cidade e por incrível que pareça faz o maior sucesso, pois a criançada adora, muito bem, fazendo o papel de Pais de aluguel, eu e minha digníssima esposa, fomos escalados para levar três primos para assistirem o circo, isso porque eles já tinham visto mais que quatro vezes só naquele bairro, mas vamos lá treinar um pouquinho para ser pai e mãe.

Chegamos ao circo e logo de cara já vi que era um circo bem pobrezinho, mas como fazia muito tempo que não ia ao circo estava super empolgado para ver as apresentações, entregamos os bilhetes e já fomos nos acomodando, todos sentados aí vem a palavra mágica, Respeitáááável Públicooooo, procurei o locutor e nada, pois ele era igual ao sombra do programa do Ratinho, você só via a silhueta do figura, mas vamos lá, vamos ver a primeira atração, e aí vem, o equilibrista, fez o seu número rapidinho e saiu, logo em seguida, o cuspidor de fogo, péraí, esse cara não é o cara que tava recolhendo os bilhetes? Sim, era ele mesmo, e aí vai, cuspindo fogo para todos os lados e a platéia com seus sussurros vibravam com as labaredas do rapaz, aí chega o grande momento, o palhaço que era a grande atração, neste momento o locutor anuncia o famoso palhaço e a criançada vibra, imagina aquela gritaria, uma verdadeira festa, parei e pensei, que bom que ainda existe essa magia e as crianças ainda não estão perdidas, assistindo tudo isso já fiquei super fã do tal palhaço que eu ainda nem o conhecia.

De repente o tal palhaço entra no picadeiro, não, não era um picadeiro, era um palco e ele já veio com seu violão e começa a cantoria, nesse momento, adorei, adoro música, e o palhaço vai cantar também, poxa vim ao lugar certo, e assim foi, músicas infantis bem criativas e entre uma e outra, algumas palhaçadas e todo mundo caindo na risada, claro que algumas eram um pouco forçadas, mas estamos no circo, vamos dar risada. Antes do intervalo o palhaço anuncia uma peça teatral e o seu picolé, picolé? È isso mesmo, o palhaço tinha um picolé com o seu nome, e a propaganda foi feita e a criançada queria o quê? Claro, o picolé do palhaço, vamos comprar o picolé, um fila imensa, quando chegou a nossa vez, já não tinha mais picolé, poxa, o picolé é bom mesmo, mas os priminhos eram conscientes e aceitaram uma pipoca e um refrigerante, afinal era o que eu comia e bebia quando ia ao circo, voltado ao espetáculo, todos sentados, o locutor (o sombra) anunciava a peça teatral, que agora não me lembro o nome, mas tinha haver que todos podiam entrar no céu, menos o palhaço, nesta hora me deu frio na barriga, será que tem haver com religião??? Sim, meus amigos, eu estava certo, tinha tudo haver com religião, até aí tudo bem, mas não gostei, porque fui ao circo e não a igreja, mas vamos assistir, a peça rola e chega ao final, sinceramente gostei, achei bem legal até a hora que o tal palhaço resolveu pregar, aí meus queridos, tudo que tinha sido construído até aquele momento desmoronou, achei de uma falta de sensibilidade tão grande que não queria mais ficar, mas a criançada estava feliz e eu não poderia estragar este momento, então, se já não bastasse, o palhaço, resolve fazer uma prece e convoca todos para darem as mãos e rezar, aí foi que eu achei o maior absurdo, pois naquele momento eu passei a entender um pouco do que estava acontecendo, todo o sucesso do palhaço é porque ele freqüenta uma igreja da cidade e automaticamente ele faz sua propaganda na própria e assim todos vão, afinal somos todos irmãos.

Acabando as preces fomos embora, a criançada chorando porque acabou o espetáculo e o circo iria para o outro bairro, claro que eu me contive consolando as crianças, deixei-as em casa e fui para minha. No outro dia pela manhã ligo o rádio e vem a notícia; Circo é assaltado após espetáculo, logo aumentei o volume para saber, sim, era o circo do tal palhaço do picolé, naquela noite o circo foi roubado, fiquei chateado, pois o palhaço do picolé é um trabalhador e não merecia isso, mas aconteceu, aí meus amigos chego a uma conclusão, mesmo pregando e rezando ninguém está protegido dos bandidos de plantão.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Inimigo discreto


Fim de ano, todos se confraternizam, as pessoas mudam, ficam mais sensíveis e muito mais caridosas, não sei o porquê, de tudo isso. Pelos ensinamentos dos meus pais, ser sensível e caridoso são princípios que devem nos acompanhar no nosso dia-a-dia, por isso, que não entendo toda essa mudança nos seres humanos, apesar quê, acho maravilhoso a mudança de cada um, mas, não só no final do ano e sim, o ano todo.

Outra coisa que me incomoda e muito, é o famoso Amigo Secreto, feito nas confraternizações de final de ano, que prefiro chamar de “Inimigo Discreto” isso porque se você parar para analisar as pessoas que convivem com você o ano todo que mostram toda uma simpatia ou antipatia por vossa pessoa revela-se no tal evento como um Inimigo Discreto.

Em primeiro lugar quando os “amigos” vão até a frente para revelar o seu “amigo” sempre tem uma piadinha de mau gosto, pois é com as brincadeiras que falamos muitas vezes a verdade, e assim vai, um puxando a língua do outro até o final. Depois dos “elogios” vem ás brincadeiras de mau gosto com os companheiros de trabalho, isso sem falar dos presentes que ás vezes constrange as pessoas.

Amigos, não façam isso, não façam as pessoas o que não queiras que façam com você, entenda que confraternização, vem dizer união, fraternidade e amizade, não queira ofender o seu irmão perante os outros, pois você não gostaria que fizesse isso com você ou gostaria? Creio que não.

Por isso vamos ser mais racionais e sensíveis, vamos cuidar do nosso amigo para que ele não vire um inimigo e que as brincadeiras sejam apenas uma feliz brincadeira e uma forma de agradecer o companheirismo que existe no dia-a-dia do seu trabalho ou com sua família.

“Quem tem amigos nunca está sozinho”

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Pela Janela



Pela janela vejo carros passando com toda pressa.

Pela janela vejo o terreno baldio onde o mato já não é mais grama,
onde o cavalo se esbanja e os pássaros se alimentam.

Pela janela vejo o trânsito parado e ás vezes exagerado, pela
janela fico pensando o quanto somos apressados.

Pela janela vejo o tempo passar, o vento a balançar a copa das árvores,
o mesmo vento que leva as folhas que você pensa em varrer.

Pela janela, vejo pessoas caminhando e pensando,
algumas preocupadas outras entusiasmadas.

Pela janela vejo o sol nascer e se esconder,
vejo um céu estrelado e a lua no alvorecer,
conto as estrelas e volto ao começo.

Passa o dia e chega noite, adormeço
e vejo o recomeço pela janela.

Pela janela não me canso de olhar,
Vejo paisagens e a vida selvagem,
Vejo prédios gigantescos
E animais sem mais aconchego.

Um beija-flor veio me visitar,
Mas foi ligeiro porque a pressa já não é mais só do ser humano,
pois os animais também têm, pressa de voar, correr e nadar,
tudo isso, para você não o alcançar.

Pela janela, vejo tudo, só não vejo o amor profundo.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Psicodália – Paz e Amor



Fazendo um resgate ao movimento hippie, o Festival Psicodália vem trazer toda essa alegria e liberdade de expressão que na década de 60 foi a forma que a juventude achou para mostrar toda a sua revolta contra a injustiça e a desigualdade da sociedade americana.

O movimento também foi muito forte aqui no Brasil, mas perdeu a força na década de 70, ainda existem algumas comunidades hippies no Brasil como também no mundo todo, e o Festival Psicodália vem para juntar e manter esse movimento vivo. O festival apresenta bandas do seguimento, oficinas culturais, peças teatrais além do contato direto com a natureza.

Aproveitando o espaço, gostaria de deixar registrado essa forma de viver e de se expressar dos hippies que para muitos da sociedade, não passam de um bando de “loucos”, pois bem meus amigos, essa forma de viver pelo moldes atuais é a mais correta, os hippies vivem em comunidades, dividem tudo, respeitam a natureza, geralmente são vegetarianos e não são consumistas, além de exalarem a paz e o amor, assim todos nós fossemos “loucos” como eles.

Voltando ao festival, este ano acontece em Rio Negrinho-SC e tem início no dia 30 de dezembro de 2009 e vai até 03 de janeiro de 2010, intitulado como Psicodália de Ano Novo, serão cinco dias de contato com a natureza, onde a Paz e o Amor reinarão.

Mais um ano não poderei ir, mas conto os dias para fazer parte desse festival, quem sabe no ano que vem, né meus amigos?

Confira toda a programação clicando aqui.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Planeta corrompido



Tudo está muito estranho,

“seres humanos desligando o seu lado racional, para viverem de motivos, adesivos de promessas e confesso, certas horas da vontade de chorar” (Trecho da música “Sinais” de Tárcio Costa).

Essa é a realidade do nosso planeta, todos desligando o seu lado racional, crianças sendo arremessadas pela janela pelos seus pais, que já não sabem o que fazem para viver dentro desta grande confusão, crianças vivendo como adultos e os pais achando graça. Criança tem que ser criança e adulto tem que ser adulto, horas! Pedófilos espalhados pelo mundo, corrompe crianças inocentes, esses seres dementes que em sua mente doentia acabam com o brilho e o sorriso de um inocente. E mesmo parindo deitada no leito de um hospital, aguardando o filho em seus braços, mães precisam ouvir que seus filhos estão dopados, loucura de uma enfermeira em pleno distúrbio emocional. A correria faz Pais esquecerem filhos dentro do carro, o que é isso minha gente? Porque tanta pressa, essa velocidade deixa os valores e os amores para traz.

Pare, pare, pare.

Não acabe mais com o que já está acabado, lembre-se “a pressa é inimiga da perfeição” tenha calma, desacelere, ouça uma música, sinta o vento bater em seu rosto e navegue em seu pensamento, dê essa oportunidade para você enquanto há tempo, cuide da natureza e entenda a sua missão aqui na terra, que ás vezes não nos deixa entender, mas você tem um papel importantíssimo aqui, cuidar e respeitar, mas o que você está fazendo?

Destruindo, matando e sofrendo.

Cuide da água, ela é sua fonte de energia.
Cuide do verde, é ele que faz você respirar.
Cuide das crianças, elas são a herança do futuro.
Cuide do seu irmão, ele é um ser vivo como você.
Cuide dos animais, porque já roubamos o espaço deles.
E cuide de você para que não cometa mais erros.

Compreenda que o planeta funciona em plena harmonia quando existe harmonia entre os seres que aqui habitam.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Robin Williams – O sem noção



O consagrado ator estadunidense Robin Williams em entrevista ao programa, Late Show, de David Letterman, lamentou a participação da apresentadora Oprah Winfrey e da primeira-dama, Michelle Obama, não tenha ajudado Chicago na escolha da sede das Olimpíadas e disse;

“Espero que ela (Oprah) não esteja chateada com as Olimpíadas. Chicago enviou a Oprah e a Michelle. O Brasil mandou 50 strippers e meio quilo de pó. Não foi uma competição justa”

Caro senhor Robin Williams, infelizmente o senhor não terá acesso a esse texto, pois gostaria muito que tivesse, mas, quero deixar claro que esse país que o senhor se referiu, se chama Brasil, é o meu país e tenho muito orgulho dele, pois aqui respeitamos todos os seres humanos que vivem neste planeta, aqui existe um povo solidário, que não faz diferença de raça, de religião e aqui somos receptivos com todos os países, para o senhor entender melhor, no Brasil existe todos os países do mundo e aqui ninguém faz diferença de ninguém, sabe por quê? Porque enxergamos todos como seres humanos, coisa que o seu país não faz.

Somos orgulhosos de termos mulheres bonitas, sim, mas sobre drogas, isso não é um problema só do Brasil e sim, mundial, e o senhor não seria a pessoa mais indicada para falar sobre isso, já que senhor passou por várias clinicas de desintoxicação por uso de cocaína.

Fica aqui meu desabafo como Brasileiro.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Obras de Poeta - Lágrimas da Mãe Mundo


É legal sempre falar e divulgar as obras dos grandes artistas do nosso país, isso por que quando ouvimos música não é sempre que prestamos atenção na letra e a idéia do “Obras de Poeta” é fazer isso, mostrar e divulgar esses grandes poetas da nossa música.

Hoje o escolhido foi Mister Marcus Viana, o mago da World Music, na minha humilde e exclusiva opinião esse “cara” é o melhor músico de nosso país, mas sem rasgar muito a seda vamos falar de uma das músicas do Sagrado Coração da Terra, banda formada por Marcus Vianna que fez sucesso com a trilha sonora da novela Pantanal e foi considerada a melhor banda de Rock Progressivo da América Latina.

A letra escolhida é “Lágrimas da Mãe Mundo” uma letra singela que fala o que é viver em uma selva de pedras, ou melhor, em grandes cidades, onde começa a ficar difícil a sobrevivência e o que estes moradores estão fazendo com ela.

Confira a letra;

Letra da Música: Lágrimas da Mãe Mundo
Obra do Poeta: Marcus Viana
Interpretes: Sagrado Coração da Terra

Em teu sonho um anjo vem dizer
Que as estrelas tem sono e vão dormir
A mão rosa da aurora e a luz do sol
Parecem dizer acorda menina
Outro dia já vem

Rios de gente
Nuvens de fumaça
Que escondem a luz da manhã
Rugem os motores
Da grande cidade
E abafam a canção dos pardais

O mundo eh tão grande assim
Não pode caber
Nas mãos pequenas do amor
Que carregam a cada dia
Pequeninas sementes
Nos sonhos humildes
Que a cidade grande escondeu
Na sombra dos arranha céus

Outro dia já foi e você vem
Traz pra casa os sonhos que teceu
Mas se o mundo girar e o céu cair
O que vai restar saber resistir
Imune aos vendavais
Volta pra casa
De novo aos meus braços
Esquece o que o mundo te faz

Vem que eu te ponho no colo
Te conto uma historia
Te faço dormir

O mundo eh pequeno demais pra conter
A imensidão do amor
As lágrimas da estrela mãe
Oceano infinito
Que aos poucos abre fendas
Nos corações de pedra
Nos muros desse velho mundo

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Medo


Às vezes fico me perguntando por que tenho tanto medo, que medo é esse que nos faz ficarmos tão apreensivos? Se não sabemos o que é, porque temos medo? Essa é uma das perguntas que fica no meu subconsciente e que me dá medo.

O escuro me dá medo, como a luz do dia me traz o medo, medo da violência que assombra as grandes e pequenas cidades, não estou protegido mesmo morando no interior, mesmo sendo caipira e tendo orgulho deste “rótulo” não estou livre dessa temida violência. O trabalho me dá medo, não sei por que, talvez seja por que as pessoas nos assombram todos os dias para esconder o medo delas, mas assim vou vivendo, aprendendo e tentando a perder o medo.

O novo também me traz medo, medo do que eu não conheço ou talvez desconheça que realmente seja o medo, sinceramente, o medo se completa com a coragem, o medo às vezes nos faz virar corajosos e mesmo com o pé a traz, dou um passo a frente e finjo não ter medo. Quero sempre ter medo para não conhecê-lo, pois se conhecer talvez não tenha mais, mas a dúvida tem que continuar e com isso nos livrar da coragem dos covardes, dos sem noção, afinal esta é a minha e a sua nação, que freqüentemente nos traz medo.

São tantas notícias negativas que o medo bate a toda hora, estamos nos prendendo dentro dos nossos lares e todo esse medo é passado para nossos filhos e assim o medo não acaba e prolonga sua existência na mente e no rugir dos dentes. Ouço sussurros, olho para todos os lados e uma bala perdida me encontra, caio, ouço mais sussurros, a minha visão embaraça, perco minhas forças e adormeço, nessa guerra de interesses próprios o medo não aparece e quem sofre sou eu, é você, somos todos nós.

O socorro não chega... quem dera se chegasse, talvez perdesse o medo, mas estou aqui deitado aguardando um anjo me resgatar e com suas asas me levar, mas os anjos também estão com medo, porque o último que veio ajudar, um ser roubou as penas de suas asas, pois o ladrão disse que era para fazer o seu travesseiro, esse sonho poderia acabar, mas não acaba e se repete todos os dias e nós estamos com medo e assim vamos vivendo e convivendo com o medo e com a coragem da vida que nos mostra as idas e não as voltas de toda essa insanidade.

A música toca e se faz “poema”, letra maravilhosa de Frejat e Cazuza interpretada por Ney Matogrosso que canta e encanta, falando e interpretando o “medo”.

“Eu hoje tive um pesadelo e levantei atento, a tempo
Eu acordei com medo e procurei no escuro
Alguém com seu carinho e lembrei de um tempo
Porque o passado me traz uma lembrança
Do tempo que eu era criança
E o medo era motivo de choro
Desculpa pra um abraço ou um consolo
Hoje eu acordei com medo, mas não chorei
Nem reclamei abrigo
Do escuro eu via um infinito sem presente
Passado ou futuro
Senti um abraço forte, já não era medo
Era uma coisa sua que ficou em mim, que não tem fim
De repente a gente vê que perdeu
Ou está perdendo alguma coisa
Morna e ingênua
Que vai ficando no caminho
Que é escuro e frio, mas também bonito
Porque é iluminado
Pela beleza do que aconteceu
Há minutos atrás”

E assim o medo prevalece na coragem de um ser humano que tem medo do que ainda estar por vir ou acontecer.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Me Leva Brasil – Chico da Lata

Estou lendo o livro “Me leva Brasil” do Mauricio Kubrusly baseado no quadro que estreou no ano de 2000 no Fantástico. No livro Mauricio Kubrusly conta as histórias descobertas com suas andanças pelo nosso Brasil de meu Deus, passou por 150 cidades, percorreu 400 mil quilômetros em cinco anos e trouxe muitos “causos” para contar.

Como adoro histórias e “causos” estou amando o livro, mas ainda não acabei, pode ser que outras histórias passem por aqui.

Uma que eu li e conheci foi á história do Chico da Lata, não, ele não é um viciado em crack e muito menos vive na crackolândia, o Chico da Lata é um engenheiro nato, vive na cidade de Rondonópolis-MT e no passar dos anos foi guardando tudo o que era descartado pelas pessoas para construir a sua casa.

Garrafas PET, garrafas de vidro, pneus, latas, moedas antigas e tudo o que você imaginar, na casa do Chico tem, o projeto é muito bem elaborado, criativo e de muito bom gosto. A casa não para de ser decorada e mexida, pois o Chico tem idéia todos os dias.

Vive da ajuda dos visinhos, que sempre dá um prato de comida e algumas roupas usadas, quando precisa comprar cimento para sua obra, o Chico cata umas latinhas e vende e com o dinheiro compra o cimento.

Chico da Lata é um Brasileiro que no tempo que nem se falava em reciclagem ele já fazia, pois sua casa é inteiramente de material reutilizado.

Parabéns Chico, a sua casa é linda e seu papel como ser humano é emocionante e serve de exemplo para muitos que vivem em castelos e mansões com muito dinheiro e instrução e não tem o mínimo de cuidado com o nosso planeta.


Casa do Chico.


Árvore feita de garrafas PET.


O simpático Chico da Lata.


Banco


Essa é uma de suas obras de arte.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Quero


Quero viver pra sempre, para poder levar
o amor em todos os lugares que eu for.

Quero sorrir para levar a alegria onde só exista tristeza.

Quero ser gentil com todos para que eu possa
receber a gentileza em dobro.

Quero abraçar com todas as forças o inimigo que pensa
em ser maior ou melhor do que eu, pois não sou
e nem serei maior, ou melhor, que ninguém.

Quero ter bondade para poder estender as minhas
mãos para o mundo e sentir a emoção de ajudar.

Quero amar o meu irmão todos os dias e
poder sentir o seu amor para comigo.

Quero ver todo o universo em harmonia.
Quero ver você cuidar do natural.
Quero sentir a garoa no meu rosto.
Quero sentir o amor com todos os gostos.

Quero ter simplicidade para poder viver da minha forma.
Quero ter humildade para saber receber o não,
apesar que o sim seria bem melhor.

Quero ter paciência para tentar entender o tempo.
Quero ter tolerância para saber esperar.
Quero amar como não se houvesse o amanhã.

E espero que o querer não seja um apenas,
e sim, uma realização.

E que o amor que tenho possa levar união
em todos os lugares que eu passar.

E que em cada lugar eu possa fazer um
amigo e que junto comigo, leve o amor infinito.

Gui Venturini - 16/11/2009

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Dia da Bandeira

Hoje dia 19 de novembro comemoramos o Dia da Bandeira, e eu como tenho orgulho de ser Brasileiro não poderia deixar esta data passar em branco, afinal, sou verde e amarelo.

Hoje vou hastear a minha bandeira aqui no blog e gostaria que meus amigos blogueiros também hasteassem, pois somos Brasileiros e com muito orgulho.

Sei que muito tem que mudar aqui em terras tupiniquins, mas para mudar tenho que conhecer e honrar a história do meu país, por isso, levanto esta bandeira e convido você a levantar a sua.

Hoje posso até ser esta estrela solitária acima do “Ordem e Progresso”, amanhã, sei que eu e meus irmãos seremos uma constelação.




segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Computador, aproximação ou distanciamento?


A evolução e a tecnologia nos faz aprender e compreender assuntos que às vezes fogem dos nossos ensinamentos, nos leva para vários lugares com apenas alguns cliques, pensando assim lhe pergunto, o computador veio para aproximar ou distanciar as pessoas?

Esse é um assunto que sempre me deixa com uma interrogação na cabeça, hoje temos acesso a tudo através do computador, trabalhamos com ele, carregamos junto com a gente como se fosse um bichinho de estimação e ele está mais presente na nossa vida do que ás vezes um membro da nossa família.

Mesmo depois do trabalho quando chegamos em casa, depois dos afazeres, quem é o nosso companheiro? O computador. Passamos horas em frente dele, conhecemos pessoas dos mais determinados lugares, ou seja, do mundo inteiro, mas você já parou para pensar, que já fez grandes amigos pela internet, mas nunca teve a oportunidade de tocar neles. Por isso que essa dúvida me assombra, com todas as facilidades que o computador e a internet nos possibilitam, tal como; lojas online, bancos, falar com mais freqüência com os filhos distantes, com um amigo ou até mesmo com o seu amor, será que é uma ferramenta que nos aproxima ou nos distancia?

Um bom exemplo foi o apagão que houve na semana passada, todos ficaram loucos, não tinham acesso á internet, não tinham televisão, não tinham nenhum tipo de informação durante algumas horas, pra ser sincero pra mim não mudou em nada, já estava na cama dormindo quando aconteceu e fiquei sabendo pela manhã no jornal, por isso que digo, tudo é costume ou a forma de agir, se todos tivessem dormindo, nada tinha mudado, mas estamos acordados, não paramos, estamos rápidos demais e o computador nos possibilita essa rapidez.

Hoje existe até namoro pela internet, meu amigo que coisa chata! Não sou retrogrado, mas exite coisa mais gostosa do que poder sentir o calor de um ser humano, poder dar um aperto de mão, um abraço apertado e bater um bom papo olho no olho, por isso que no meu pensamento toda essa evolução nos fez ficar muito mais frios, estamos perdendo alguns costumes como; olhar no olho de uma pessoa pela manhã e dizer bom dia, pedir licença como entra em algum lugar que não faz parte do seu convívio e o pior, estamos perdendo o jeito de escrever com as mãos, ou seja, com as famosas canetas esferográficas, se você achar que estou exagerando faça um teste, pegue um lápis ou uma caneta e escreva o seu nome no formato manuscrito e veja se a sua caligrafia continua a mesma.

Toda essa evolução passa a criar uma confusão não só em nossa cabeça, mas está criando uma confusão em todo o planeta, quando digo planeta, falo da energia que natureza rege sobre o universo, a mãe natureza é a maior criadora de todos os tempos, não cansa de criar e recriar, mas ela está começando a desistir, pense nisso.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Quanto dói uma saudade


Tento entender o quanto é duro viver longe de alguém, principalmente quando esse alguém não mais acariciará o seu rosto e muito menos afagará seus cabelos, não mais te abraçará e não mais te beijarás.

Penso não poder dividir minhas alegrias e minhas tristezas com você que eras tão atencioso e caridoso.

Há quatro anos perdi você meu Pai que não foi um super-herói, pois se tivesse sido estaria hoje comigo, porque super-heróis não morrem, mas meu Pai era um homem comum, ou melhor, um homem fora do comum, sempre tinha a palavra certa na hora certa, sempre calmo e coerente me fazia ser diferente.

A cada ano que passa fica mais difícil viver longe de você Pai, fui tão forte na sua despedida e hoje me sinto tão fraco com sua ausência, você que esteve sempre presente hoje me deixa triste e carente.

Pai, como eu te amo.
Pai, obrigado pelos puxões de orelha.
Pai, que falta você me faz.

Hoje vivemos em mundos diferentes, mas saiba que a cada vitória que existe em nossas vidas, são todas pra você que sempre torceu e vibrou com cada uma delas. Todos por aqui estão bem, claro, cada um vivendo da sua forma, mas sempre respeitando os ensinamentos éticos que você deixou.

Alguns filhos se preocupam em saber o que os Pais deixarão de herança quando eles se forem, o que o meu Pai deixou foi saudade e caráter, uma herança que não existe valor, pois só quem tem sabe o quanto vale.

Pai...quanto mais o tempo passa mais falta sinto de você, de poder te abraçar, te beijar e de te olhar. Na minha lembrança carrego seu amor, seu carinho e sua preocupação, hoje sou forte como você, mas fraco perante tanta saudade.

No mês do seu aniversário dedico está carta a você que me fez ser sensível, sério e honesto e paro para pensar...O maior ensinamento que um Pai pode deixar é o caráter e o senhor deixou mais do que isso, e por isso eu lhe digo, Pai, como eu te amo e quanta saudade sinto de você.

Por enquanto eu e meus irmãos estamos dando seqüência a sua história, pois um dia iremos nos encontrar, mas isso só quando chegar à hora e quando chegar quero te abraçar e te dizer quanta falta você me faz.

"Em vida não houve ninguém mais amado, na morte não haverá ninguém mais lembrado."

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A palavra da moda


Nos últimos dias venho ouvindo e vendo em muitos textos e entrevista uma palavra que até a algumas semanas para mim não existia. Desculpe-me pela ignorância, mas não conhecia a palavra “fomentar” e nunca tinha ouvido alguém dizer e ultimamente está tão famosa e por que não dizer que está na moda.

Isso é um assunto interessante por que chama a atenção na questão do modismo, será que palavras também entram na moda?

Gírias são normais virarem moda, depois que a novela ou algum seriado solta alguma, todo mundo sai falando, pois somos muito influenciados pelo o que está na moda e principalmente pela televisão.

Mas para concluir o meu raciocínio gostaria de voltar a falar desta palavra; fomentar, gostei de falar, fomentar, é uma palavra interessante.

O significado de fomentar é;

v.t. Sustentar, incitar, excitar, entreter.

Promover o progresso de.

Segundo o Dicionário Online de Português.

Pensando assim vamos fomentar o pensamento e criar novos fomentos.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Sensatez



Por Hebert Vianna

Pelo amor de Deus, eu não quero usar nada nem ninguém, nem falar do que não sei, nem procurar culpados, nem acusar ou apontar pessoas, mas ninguém está percebendo que toda essa busca insana pela estética ideal é muito menos "lipo-as e muito mais piração?"

Uma coisa é saúde outra é obsessão. O mundo pirou, enlouqueceu. Hoje, Deus é a auto imagem. Religião é dieta. Fé, só na estética. Ritual é malhação.

Amor é cafona, sinceridade é careta, pudor é ridículo, sentimento é bobagem.

Gordura é pecado mortal. Ruga é contravenção. Roubar pode, envelhecer, não. Estria é caso de polícia. Celulite é falta de educação. Filho da puta bem sucedido é exemplo de sucesso.

A máxima moderna é uma só: pagando bem, que mal tem?

A sociedade consumidora, a que tem dinheiro, a que produz, não pensa em mais nada além da imagem, imagem, imagem. Imagem, estética, medidas, beleza. Nada mais importa. Não importam os sentimentos, não importa a cultura, a sabedoria, o relacionamento, a amizade, a ajuda, nada mais importa.

Não importa o outro, o coletivo. Jovens não tem mais fé, nem idealismo, nem posição política. Adultos perdem o senso em busca da juventude fabricada.

Ok, eu também quero me sentir bem, quero caber nas roupas, quero ficar legal, quero caminhar, correr, viver muito, ter uma aparência legal mas...

Uma sociedade de adolescentes anoréxicas e bulímicas, de jovens lipoaspirados, turbinados, aos vinte anos não é natural. Não é, e não pode ser. Que as pessoas discutam o assunto. Que alguém acorde. Que o mundo mude.

Que eu me acalme. Que o amor sobreviva.

"Cuide bem do seu amor, seja ele quem for."

Herbert Vianna
Cantor e compositor

"Eu acho que não preciso dizer mais nada, não é?"

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Obras de Poeta - Quanto Tempo Demora um Mês


O Linguagem Pop agora estará apresentado o quadro “Obras de Poeta” músicas que são verdadeiras poesias, que não são poesias de poetas conhecidos e renomados e sim, poesias em forma de música de grandes compositores do nosso Brasil que na verdade são verdadeiros poetas.

A idéia do quadro é divulgar lindas composições e grandes compositores e com esse jogo de palavras, entender um pouco mais do que eles querem passar.

E pra começar escolhi uma letra bem bacana que fala um pouco dos acontecimentos de um mês, a música é interpretada pelo Biquíni Cavadão e também é uma das trilhas sonoras da minha vida.

Venha viajar, nos mais variados ritmos poéticos.

Letra da Música – Quanto Tempo Demora Um Mês
Obra dos Poetas - Álvaro, Bruno, Miguel, Coelho, Gian Fabra
Interpretes: Biquíni Cavadão

Acordei com o seu gosto
E a lembrança do seu rosto
Porque você se fez tão linda

Mas agora você vai embora
Quanto tempo será que demora
Um mês pra passar

A vida inteira de um inseto
Um embrião pra virar feto
A folha do calendário
O trabalho pra ganhar o salário

Mas daqui a um mês
Quando você voltar
A lua vai tá cheia
E no mesmo lugar...

Se eu pudesse escolher
Outra forma de ser
Eu seria você

E a saudade em mim agora
Quanto tempo será que demora
Um mês pra passar

Ser campeão da copa do mundo
Um dia em Saturno
Pra criança que não sabe contar vai levar um tempão

Daqui a um mês
Quando você voltar
A lua vai tá cheia
E no mesmo lugar

Mas daqui a um mês
Quando você voltar
A lua vai tá cheia
E no mesmo lugar...
Quando você voltar
Daqui a um mês
Mas daqui a um mês
Quando você voltar

A lua vai tá cheia
E no mesmo lugar...

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O que os olhos podem ver?

Os olhos podem ver mais do que imaginamos, ás vezes imagens passam despercebidas, mas elas estão lá para serem enxergadas e percebidas.

Faço todos os dias o trajeto de Araraquara a São Carlos, para você entender melhor, moro em Araraquara e trabalho em São Carlos, entre uma cidade e outra são 42 quilômetros e todos os dias faço esse caminho e entre essas duas cidades existe outra cidade chamada Ibaté e esse é o nosso assunto.

Fazendo essa viagem praticamente á três anos percebi e passei a enxergar um assunto um pouco pertinente, pois o logotipo da cidade de Ibaté que é considerada uma pequena cidade do interior que não tem um comércio forte, nem grandes empresas e muito menos uma grande universidade está escrito corretamente e São Carlos que é considerada a “cidade da tecnologia” com um grande comércio, grandes empresas e duas grandes universidades sendo uma a USP e a outra a UFSCAR está com o seu logotipo escrito errado, por isso que não podemos subestimar os pequenos.


Ibaté com acento agudo no “É”


São Carlos sem o indicativo tio no “A”

Agora você pensou que o tio pode ter sido arrancado? Ok, mas á três anos sem, não justifica.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Realidade sustentável Brasileira

Esse é um tema que está em evidência e hoje todos nós estamos preocupados com o nosso planeta, muito bom, isso é importantíssimo.

A nova geração, ou seja, as crianças estão sendo educadas para cuidar e preservar o meio ambiente, mas será que essas crianças serão verdadeiros seres humanos? Vou explicar melhor.

As crianças de hoje, não são crianças como nós fomos, isso é bom? Não sei, porque se paramos para pensar, hoje eles estão aprendendo a cuidar da natureza, mas por outro lado, estão crescendo seres humanos frios, sem caráter e sem disciplina alguma, calma, não estou generalizando só estou tentando mostrar que estamos deixando um bom planeta para nossos filhos, mas será que pensamos em deixar bons filhos para o nosso planeta?

Esse é um assunto para se pensar, mas continuando, o Brasil é o país que mais recicla alumínio e é o segundo país que mais recicla garrafas PET, isso é bom? Não, porque isso mostra a miséria e a falta de emprego que temos no nosso Brasil, uma pena que nossa liderança em reciclagem é apenas o reflexo da falta de oportunidade.

E para traduzir tudo isso que estou falando gostaria de mostrar uma sequência de fotos que fiz de um senhor muito simpático que deveria estar gozando da sua aposentadoria e de seu descanso merecido porque já deve ter trabalhado muito nessa vida, mas não, está reciclando PET, alumínio e papelão para poder sobreviver e sustentar sua família e se você parar e reparar na foto pode ver que o senhorzinho está sorrindo, com a camisa do Brasil e com um boné de um candidato, essa é a típica, verdadeira e triste historia do nosso país.


O sorriso


O Brasil


  A realidade


O político
 
Infelizmente essa é a nossa realidade.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Champion - o sucesso dos anos 80



Lembra daquele relógio que trocava pulseiras na década de 80?

Isso mesmo, o Champion Troca-Pulseiras, ele está de volta e para os saudosistas de plantão é hora de voltar aos anos 80 e viver o presente com todas as cores.

Veja o clip e relembre os bons momentos de uma década marcante.



Mais informações: http://www.championtrocapulseiras.com/

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Linguagem Pop no Música do Mundo


Torre da Igreja Matriz de Três Pontas

Depois da minha passagem pelo festival e depois dos depoimentos aqui escritos, o Linguagem Pop é citado no Blog do Festival Música do Mundo, isso é motivo de alegria, já que sem pretensão alguma, escrevo e tento mostrar um pouquinho das emoções vividas por mim no decorrer da minha passagem aqui pela terra.

Nada mudará na minha vida, mas alimentará a vontade de escrever, descrever e viver momentos que estarei dividindo com você.

Clique aqui e veja.

Valeu galera da Marolo Produções que citou como exemplo o Linguagem Pop.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Vivendo o festival

O grande dia chegou!!! Saímos de Araraquara às 9 da manhã, sábado dia 12 de Setembro, nosso destino Três Pontas - MG onde acontece o Festival Música do Mundo.

No carro Eu, Marçuxa, Mamis e Pai Novo, pegamos a estrada e assim fomos para o Festival, Opa!!! Parada em Porto Ferreira, Mamis queria comprar alguns rococós para casa, pra quem não sabe Porto Ferreira é uma cidade do interior de São Paulo que vende objetos de decoração para casa, fizemos as compras e estrada novamente.

Próxima parada Poços de Caldas passamos pela Feira Casa da Imprensa que estava acontecendo no Minas Sul Shopping e voltamos para estrada com uma ansiedade louca de chegar a Varginha - MG a terra dos ET´s onde ficaríamos hospedados.

Chegamos ás 16h30min, comemos, nos aprontamos e fizemos contato com nosso amigo Rafa, que nos acompanhou até sua cidade natal, Três Pontas onde estava acontecendo o Festival, antes passamos para conhecer a cidade e para conhecer a casa onde Milton Nascimento foi criado e onde seus pais ainda moram, logo na frente da casa a Praça da Travessia, nome dado em homenagem ao cantor.
Casa onde Milton Nascimento foi criado.
Praça da Travessia, defronte sua casa, nome dado em homenagem ao cantor.

Enfim, chegamos ao festival, e defronte a portaria vocês não acreditam, encontrei um conterrâneo, é isso mesmo, um Araraquarense que estuda em Alfenas - MG estava lá exibindo uma camisa Grená da saudosa AFE, time da minha cidade.

Depois desses tantos encontros finalmente entramos no evento e a energia positiva tomava conta do lugar e eu, estava nas nuvens de tanta felicidade por estar em um lugar que pra mim era essencial conhecer, já que sou um amante da música e Três Pontas é considerara a Capital Nacional da Música.
Um palco gigantesco simbolizando o monte com três pontas que deu o nome a cidade e a música rolava com um filho da cidade, Silvio Brito, que é Trêspontano e no coro ”ta todo mundo louco, obá”
Logo após foi a vez de Ivan Lins cantar e encantar o público.
Mais um filho da cidade e um grande amigo de Milton Nascimento, Wagner Tiso.
A irreverência de Tom Zé não poderia faltar.
Lenine também marcou presença.
E para encerrar com chave de ouro, o filho mais ilustre, Milton Nascimento que não nasceu em Três Pontas, mas foi criado desde os seus um ano e meio de vida e considera Três Pontas a sua cidade natal.
Enfim, um dia mágico, com muita música nacional com pessoas maravilhosas e o melhor, minha Mãe estava presente, isso porque ela sempre me questionou e às vezes na minha adolescência não deixava ir a alguns shows que gostaria de ter ido, mas o mundo da voltas e desta vez ela estava comigo e adorou estar presente e sentir toda essa energia positiva. (Obrigado Mãe pela presença)

Marçuxa, Rafa, Gui, atrás, Mamis e Pai novo.
Essa linda juventude com a bandeira do Brasil.
Caixa D´água nave espacial em Varginha
Cadeiras Et´s restaurante em Varginha.

Paz, Amor no Festival considerado em 1977 o Woodstock Mineiro, na minha bagagem trago muita saudade e esperança de saber que a nossa música é do mundo.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Festival Música do Mundo

Olá amigos a partir de amanhã começa o Festival Música do Mundo em Três Pontas – MG, o festival que teve sua primeira edição em 1977 e foi batizado como Festival no Paraíso, devido o local ter um lindo por do sol. Ficou conhecido também como o Woodstock Mineiro e Três Pontas cidade sede do evento com exceção das grandes capitais do país, foi à única cidade do Brasil a constar no Mapa da Música da Revista Billboard conhecida como a Bíblia do segmento.
O evento começa no dia 10 de setembro e encerra no dia 13, várias manifestações artísticas aconteceram nos quatro dias e no dia 12 vários artistas da MPB estarão no palco do festival Música do Mundo.

Ivan Lins, Wagner Tiso, Tom Zé, Wilson Sideral, Rita Lee, Toninho Horta, Milton Nascimento dentre outros estarão fazendo a festa com público, e eu é claro estarei lá para registrar este momento mágico para depois tentar passar para você.

O meu Voucher já está aqui, agora é só esperar o sábado chegar para poder prestigiar esse momento único.

Até a semana que vem com fotos e comentários do Festival Música do Mundo.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Dançando na lua com All Star

Voltando a falar um pouco mais do mundo pop, a novidade é o All Star Moonwalk, criado pela designer americana Loren Kulesus em homenagem ao pop star Michael Jackson, mas não fiquem contentes com essa belezinha por que não está à venda, só foi uma homenagem feita pela designer.
Agora se colocarem a venda, tenho certeza que vai vender aos montes, você não acha?

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Voluntários da Pátria


Recentemente tive acesso a um projeto muito bacana chamado “Voluntários da Pátria”, projeto este que hoje é pura realidade, onde Tico Santa Cruz (Detonautas), Betina Kopp, Igor Cotrim, Tavinho Paes, Glad Azevedo, Edu Planchêz, Pedro Poeta e convidados, chamam de “Circuito de Poesia, Música e Reflexões Coletivas”, onde acontecem debates com responsabilidade social.

Um trabalho muito bonito onde se propaga o amor e faz você pensar melhor nas suas atitudes como cidadão e como Brasileiro.

O Voluntários da Pátria onde se apresenta não cobra ingresso, lindas canções são interpretadas e lindos poemas são declamados, palavras de prosperidade, paz, amor e carinho são os pontos fortes das apresentações, mas como também essas reflexões aguçam o seu senso critico.


Temas como corrupção, política, desemprego, dentre outros são levantados e fazem você parar para pensar no que você pode fazer para mudar tudo isso, e aí você chega à conclusão, que para mudar é preciso fazer, sendo assim lembro-me de uma frase, “sonho que se sonha só, é apenas um sonho. Sonho que se sonha junto, é realidade!”

Veja no vídeo uma manifestação feita no Rio de Janeiro.


 
Conheça o projeto e divulgue clicando aqui

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Férias, momento de reflexão – Cap. II – Parte II

Dando continuidade a minha passagem pelo “Porto Carolina”, um paraíso próximo à cidade de Ibitinga-SP, mostro um pouquinho mais do local e vamos também nos despedindo desse lugar maravilhoso, onde a paz era plena e o contato com a natureza nos enchia de esperança e nos carregava de energias positivas.
Melhor que isso foi a visita de seres humanos maravilhosos que apesar de poucos encontros nos faz acreditar que vale a pena continuar e acreditar em um futuro de paz, alegria e amor ao próximo.
Confira os últimos momentos desse descanso e do contato intenso com a natureza no meu mais novo blog Olhos do Interior clique aqui.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails